quinta-feira, 26 de maio de 2016

V Cerimónia capitular confraria do mel


A Confraria do mel vem por este meio convidar-vos a estar presente na nossa V Cerimónia Capitular que vai ter lugar em Macedo de Cavaleiros - Capital Nacional da Apicultura, no dia 12 de Junho.

O valor da participação é de 15€ por Confrade, suportando a Confraria do MEL o restante valor.
Cá vos esperamos na cidade do mel e ficamos a aguardar confirmação pelo emailconfrariadomel@gmail.com ou pelos Tel 918 646 703 ou 912 544 480



Com os melhores cumprimentos


Programa:
10.00h - Recepção na Casa Falcão (contíguo à Câmara Municipal)
11.00h - Desfile Confrádico pelas ruas da cidade até à rotunda do MEL
12.00h - Aposição de vela ao Sto. Ambrósio - padroeiro dos apicultores
13.00h - Cerimónia Capitular no Convento de Balsamão e benção dos Estandartes
14.00h - Almoço Confrádico
            - Tarde livre
Ementa:

Entradas
Welcome Drink nos Claustros das Laranjeiras
- Limonada com favo de mel
- Favaios, Martini Branco e Tinto, Moscatel, Vinho do Porto Branco e Tinto, Hidromel, Águas e Sumos de Laranja
- Canapés
- Salgados
Cogumelos recheados com mel de rosmaninho e pólen
Chouriça de mel com torrada em pingo de azeite
Azeitonas temperadas
Pão

Sopa
Sopa de Mel à Balsamão

Prato Principal
Frango do Monte com molho de Mel e Mostarda com batata assada, arroz da horta e salada tricolor

Sobremesas
Pudim de calço aromatizado com Mel
Frutas laminadas com melada de carvalho

Bebidas
Vinhos, águas e sumos
Cafés e aguardentes/licores


quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

1º Semana Gastronómica do mel



A confraria do mel vem convidar a visitar Macedo de Cavaleiros entre 18 e 22 de Fevereiro e vir

 degustar uma refeição confecionada com mel por ocasião da sua IV cerimónia capitular e 1ª semana 

gastronómica do mel.

 Em baixo deixamos as sugestões dos restaurantes aderentes. 

Boa escolha e bom apetite




terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Concurso de mel (É deste mel que o meu povo gosta)


                                                                                                                                  






Macedo de Cavaleiros,  5 Janeiro de 2015

Exmos. Senhores,

A 21 de Fevereiro decorrerá a 2ª edição do Concurso de Mel, e o 1º concurso de mel cujo o juri é o publico em geral sendo dessa forma escolhido o mel que o povo realmente mais gosta e que a Confraria do Mel em colaboração com o LabApisutad  realiza, por ocasião do seu IV Capítulo ( Neste concurso qualquer tipo de mel pode concorrer pois o unico pré requisito é ser mel independentemente da floração cor ou paladar).
O objectivo principal do Concurso é premiar méis de qualidade e saber qual é o mel que o publico mais aprecia, contribuindo para a sua promoção e divulgação, junto dos consumidores.
Este Concurso enquadra-se no âmbito de um conjunto de iniciativas promovidas pela Confraria do
Mel em parceria com a Universidade de Trás os Montes e Alto Douro.
Julgamos estarem reunidas as condições necessárias para que o êxito do Concurso de Mel esteja desde
já assegurado. A participação de V. Exa. contribuirá para o prestígio de um evento que pretendemos fazer
cada vez melhor.
Neste contexto, remetemos os respectivos Regulamentos, ficando ao Vosso dispor para qualquer
esclarecimento adicional.
Com os melhores cumprimentos.


       Francisco Rogão                                                                               Paulo Russo Almeida

  Grão Mestre confraria do mel                                       Responsável pelo  Labapisutad  e confrade da confraria do mel   



                                                                                                                                       
                                                                                                                  




Concurso de Mel

No âmbito do seu IV Capítulo, a Confraria do Mel em colaboração com o LabApisutad vão realizar um
Concurso de Mel, em prova cega, com o intuito de promover, valorizar e dar a conhecer os méis
produzidos em Portugal.
Regulamento
1 - Produtos admitidos
a) Podem participar todos os apicultores em nome individual ou colectivo.
 de acordo com o previsto no Decreto-Lei nº 203/2005 de 25 de Novembro.
b) Podem ainda participar todas as empresas que se dediquem à comercialização de produtos apícolas,
desde que detentores de estabelecimento devidamente licenciado ao abrigo do Decreto-Lei nº 1/2007 de 2
de Janeiro.
c) Apenas serão admitidos méis constituídos por lotes oriundos de produção própria, sendo excluídos
os constituídos por lotes de diferentes proveniências, e aqueles cuja proveniência não possa ser
identificada.
2 – Lotes
a) Recomenda-se que cada mel a concurso deva ser proveniente de um lote de quantidade não inferior a
300 Kg com características homogéneas.
3 – Amostras
a) Os méis a concurso deverão até dia 20 de Fevereiro de 2015, pelo correio (data do envio)
ou entregues em mão, acompanhados do respectivo Boletim de Inscrição (Anexo 1) e Ficha de Produto
(Anexo 2), em envelope fechado, na seguinte morada:
Confraria do MEL
Projecto Laços – Edifício da Antiga Escola nº1
Praça das Eiras
5340-275 Macedo de Cavaleiros
b) Cada produtor poderá concorrer com um ou mais méis.
c) Cada concorrente deverá entregar 3 embalagens, uma de 500 g (não rotulada) e 2 de 1kg
(devidamente rotulada), do mel a concurso. As embalagens rotuladas serão para expor durante a
5ª Apiocasião, com especial destaque para os premiados e outras acções de promoção. As embalagens
não rotuladas constituem a amostra a avaliar pelo público e, caso se considere necessário, a
submeter a análise físico-química, segundo os parâmetros constantes no Decreto-Lei nº 214/2003 de 18
 de Setembro, com carácter de exclusão do concurso. Os resultados das análises são confidenciais e não
 serão divulgados.
d) A colheita de amostras será da responsabilidade de cada concorrente.
e) Cada concorrente deverá liquidar no acto de inscrição o seguinte valor: 2 quilos de mel por amostra a concurso 
o qual será doado aos IPO do Porto, Coimbra e Lisboa.
4 - Júri
a) A Confraria do Mel em colaboração com o LabApisutad  colocará os meis a concurso na banca de provas da
confraria do mel, os frascos para prova serão revestidos com folha de alumínio de modo que o mel não se veja
 e a prova ser mesmo só pelo sabor e aroma de cada mel a concurso  numerados prova cega.
b) O Júri será constituído por todo o publico visitante da feira mel e que queira participar elementos na prova e avaliação.
Cada pessoa provará 5 meis e vota no que mais gostou  
c) O mel premiado será o mel que na contagem final tiver mais votos 
d) a contagem será feita á 19.00 horas do dia 21 de Fevereiro por membros da confraria do mel e á vista do público 
e) Amostras que apresentem indícios de fermentação, falta de higiene serão excluídas.
5 - Ficha de Prova
a) A ficha de prova (Anexo 4) utilizada baseia-se no Decreto-Lei nº 213/2003 de 18 de Setembro.

7 – Prémios
a) O publico seleccionará os três melhores méis, na categoria a concurso descritas no ponto anterior,
aos quais atribuirá três medalhas por categoria, distribuídas da seguinte forma:
1º Prémio – Medalha Dourada
2º Prémio – Medalha Prateada
3º Prémio – Medalha Bonzeada
d) Além das medalhas, os prémios a atribuir aos três primeiros classificados de cada categoria constam do seguinte:
1. Diploma
2. Promoção no blog da confraria do mel
3. Exposição da embalagem na banca de provas da confraria do mel
4. O premiado verá o seu mel divulgado ao longo do ano sempre a confraria faça algum evento relacionado com mel 
8 - Regras gerais
a) O concurso decorrerá na 5ª Apiocasião, no dia 21 de Fevereiro de 2015 e o resultado será divulgado
nesse mesmo dia, depois de ter decorrido o concurso, sendo os prémios entregues em pelas 19h hora nesse mesmo local.
b) As decisões tomadas pelo júri não terão direito a recurso.
c) Toda a informação declarada no Boletim de Inscrição e Boletim de Empresa (Anexo1) é da inteira responsabilidade dos
signatários.
d) O Mel a concurso reverterá para a Organização, para efeitos de promoção dos mesmos.
e) A participação neste concurso implica a íntegra aceitação do presente Regulamento.
f) Os casos omissos no presente Regulamento serão resolvidos de modo irrevogável pela Organização.

sábado, 3 de janeiro de 2015

Curso de análise sensorial (Curso de provadores de mel)



Curso de análise sensorial de mel dia 22 de Fevereiro 2015. das 9.30 ás 17.30



                                                                                                     
http://www.utad.pt/vPT/Area2/OutrasUnidades/GabineteFormacao/formacoes/Paginas/Forma%C3%A7%C3%B5es/analise_sensorial_mel.aspx?datestart=2014-01-09&lst=1





Clik aqui para fazer a sua inscrição 




Organização Confraria do mel

Formadores

Prf Paulo Russo Almeida UTAD   
departamento de zootecnia

Prf António Gomez Pajuelo. Universidad Complutense de Madrid


Local sede da confraria do mel em Macedo de Cavaleiros
Objetivos:



Treinar as pessoas envolvidas neste produto , em qualquer nível : produtores , compradores,
embaladores, curiosos, consumidores ,com o necessário e simples para que possam rapidamente julgar a qualidade e a origem botânica do mel e emissão de uma opinião ou pedido adicional de análise e interpretar com precisão.



Conteúdo:
teoria :

Mel, fatores sensoriais , por definição , origem , composição, fatores de composição

de acordo com a legislação europeia e portuguesa , intervalos de variação composição médios reais
os vários parâmetros , o seu significado .
- Medição de umidade por refratometria , utilização e manutenção da medida refratômetro
sensorial. Cores, sua relação com a origem botânica , a medida por colorímetro, medição sensorial, medição conductivimetría.

- Bases e interpretação de outras análises fatores de composição do mel padrão:
açúcar , acidez , hidroximetilfurfural ( HMF ) , enzimas , espectro de pólen . Interpretação de 
análise dos fatores de composição comerciais : cor, tixotropia .
- Flora apicola grande produtor de mel 



                    

- Análise sensorial de mel, técnicas de trabalho , as condições ambientais e provador .
- Fatores apreciação visual umidade , cor, limpeza, cristalização.
- Fatores percepção olfativa : aromas , retronasal , gerais e específicos diretos,
- Intensidade , persistência, aromas estranhos.
- Fatores apreciação gustativa : sabores gerais e específicos.
- Fatores apreciação tátil : cristalização.
- Preparação de folhas de avaliação , utilizar


2
prática:
- Mel: Práticas Refratometria medição de umidade , medição de cor, medição do teor de sais minerais por condutividade.
- Análise sensorial de mel representante dos grupos mais comuns

Preço confrades 30 euros não confrades 50 euros




Clik aqui para fazer a sua inscrição 

Informações em confrariadomel@gmail.com

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Concurso de mel Rosmaninho, mel de Urze e Melada


                                                                                                                                  






Macedo de Cavaleiros,  16 Dezembro de 2014

Exmos. Senhores,

A 21 de Fevereiro decorrerá a 2ª edição do Concurso de Mel, que a Confraria do Mel em colaboração
com o LabApisutad  realiza, por ocasião do seu IV Capítulo.
O objectivo principal do Concurso é premiar méis de qualidade, contribuindo para a sua promoção e
divulgação, junto dos consumidores.
Este Concurso enquadra-se no âmbito de um conjunto de iniciativas promovidas pela Confraria do
Mel em parceria com a Universidade de Trás os Montes e Alto Douro.
Julgamos estarem reunidas as condições necessárias para que o êxito do Concurso de Mel esteja desde
já assegurado. A participação de V. Exa. contribuirá para o prestígio de um evento que pretendemos fazer
cada vez melhor.
Neste contexto, remetemos os respectivos Regulamentos, ficando ao Vosso dispor para qualquer
esclarecimento adicional.

Com os melhores cumprimentos.


       Francisco Rogão                                                                               Paulo Russo Almeida

  Grão Mestre confraria do mel                                       Responsável pelo  Labapisutad  e confrade da confraria do mel   



                                                                                                                                       
                                                                                                                  




Concurso de Mel

No âmbito do seu IV Capítulo, a Confraria do Mel em colaboração com o LabApisutad vão realizar um
Concurso de Mel, em prova cega, com o intuito de promover, valorizar e dar a conhecer dois dos principais
méis produzidos em Portugal, o mel de Rosmaninho, o mel de Urze e Melada de Carvalho
Regulamento
1 - Produtos admitidos
a) Podem participar todos os apicultores em nome individual ou colectivo, registados em Portugal
 de acordo com o previsto no Decreto-Lei nº 203/2005 de 25 de Novembro.
b) Podem ainda participar todas as empresas que se dediquem à comercialização de produtos apícolas,
desde que detentores de estabelecimento devidamente licenciado ao abrigo do Decreto-Lei nº 1/2007 de 2
de Janeiro.
c) Apenas serão admitidos méis constituídos por lotes oriundos de produção nacional, sendo excluídos
os constituídos por lotes de diferentes proveniências, e aqueles cuja proveniência não possa ser
identificada.
2 – Lotes
a) Recomenda-se que cada mel a concurso deva ser proveniente de um lote de quantidade não inferior a
300 Kg com características homogéneas.
3 – Amostras
a) Os méis a concurso deverão ser enviados até dia 10 de Fevereiro de 2015, pelo correio (data do envio)
ou entregues em mão, acompanhados do respectivo Boletim de Inscrição (Anexo 1) e Ficha de Produto
(Anexo 2), em envelope fechado, na seguinte morada:
Confraria do MEL
Projecto Laços – Edifício da Antiga Escola nº1
Praça das Eiras
5340-275 Macedo de Cavaleiros
b) Cada produtor poderá concorrer com um ou mais méis.
c) Cada concorrente deverá entregar 4 embalagens, uma de 500 g (não rotulada) e 3 de 1kg
(devidamente rotulada), do mel a concurso. As embalagens rotuladas serão para expor durante a
5ª Apiocasião, com especial destaque para os premiados e outras acções de promoção. As embalagens
não rotuladas constituem a amostra a avaliar organoleticamente e, caso o júri considere necessário, a
submeter a análise melissopalinológica e físico-química, segundo os parâmetros constantes no
Decreto-Lei nº 214/2003 de 18 de Setembro, com carácter de exclusão do concurso. Os resultados
das análises são confidenciais e não serão divulgados.
d) A colheita de amostras será da responsabilidade de cada concorrente.
e) Cada concorrente deverá liquidar no acto de inscrição o seguinte valor: 3 quilos de mel por amostra a concurso 
o qual será doado aos IPO do Porto, Coimbra e Lisboa.
4 - Júri
a) A Confraria do Mel em colaboração com o LabApisutad designará os membros do Júri do Concurso de
Mel, os quais avaliarão todas as amostras em prova cega.
b) O Júri será constituído por 6 elementos com reconhecida experiência em matéria de degustação de mel.
c) O número total de elementos do júri poderá ser alterado em função do número de amostras apresentadas
a concurso.
5 - Ficha de Prova
a) A ficha de prova (Anexo 4) utilizada baseia-se no Decreto-Lei nº 213/2003 de 18 de Setembro.
6 - Categorias e classes
a) Cada amostra só pode estar inscrita numa categoria.
b) As categorias dividem-se em Mel de Rosmaninho, Mel de Urze e Melada Carvalho.
c) Os méis serão afectos a cada categoria em função da proveniência floral que conste no rótulo.
d) Amostras que de forma evidente apresentem características organoléticas não condizentes com a
origem floral do rótulo, serão sujeitos a uma análise melissopalinológica. No caso dos resultados
confirmarem as suspeitas as amostras em causa serão excluídas do concurso
e) Amostras que apresentem indícios de fermentação, falta de higiene serão excluídas.
7 – Prémios
a) O Júri seleccionará os três melhores méis, nas categorias a concurso descritas no ponto anterior,
aos quais atribuirá três medalhas por categoria, distribuídas da seguinte forma:
1º Prémio – Medalha Dourada
2º Prémio – Medalha Prateada
3º Prémio – Medalha Bronzeada
b) Serão atribuídas menções honrosas aos méis classificadas na 4ª, 5ª e 6ª posição.
c) As origens florais consideradas são os seguintes:
i. Rosmaninho (Lavandula stoechas e L. pedunculata)
ii. Urzes (Erica spp.)
iii Melada de Carvalho
d) Além das medalhas, os prémios a atribuir aos três primeiros classificados de cada categoria constam do seguinte:
1. Diploma
2. Promoção no blog da confraria do mel
3. Exposição da embalagem na banca de provas da confraria do mel
4. O premiado verá o seu mel divulgado ao longo do ano sempre a confraria faça algum evento relacionado com mel 
8 - Regras gerais
a) O concurso decorrerá na 5ª Apiocasião, no dia 21 de Fevereiro de 2015 e o resultado será divulgado
nesse mesmo dia, depois de ter decorrido o concurso, sendo os prémios entregues em pelas 18h hora nesse mesmo local.
b) As decisões tomadas pelo júri não terão direito a recurso.
c) Toda a informação declarada no Boletim de Inscrição e Boletim de Empresa (Anexo1) é da inteira responsabilidade dos
signatários.
d) O Mel a concurso reverterá para a Organização, para efeitos de promoção dos mesmos.
e) A participação neste concurso implica a íntegra aceitação do presente Regulamento.
f) Os casos omissos no presente Regulamento serão resolvidos de modo irrevogável pela Organização.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Resultados do concurso de mel Urze e Rosmaninho











Integrado na IV Apiocasião, realizada em Macedo de Cavaleiros (capital da apicultura) a Confraria do mel em parceria com a UTAD, levou a efeito o seu primeiro concurso de mel.




Todos os méis apreciados pelo júri, tinham características de alta qualidade. A demonstra-lo as percentagens de pontos obtidos, relativamente aproximadas.

Os dois tipos de mel a concurso, rosmaninho e urze, apesar de oriundos de regiões de Portugal e Espanha diferentes, tinham todos elevada concentração das espécies florais em causa, apresentando aroma e paladar muito semelhantes.



Estão pois de parabéns os produtores (apicultores) portugueses e um colega de espanha pela alta qualidade do produto apresentado no mercado.



Uma referência especial para os três primeiros classificados por conterem propriedades muito próximas do máximo exigido a cada espécie.

              Mel de rosmaninho:                                                                Mel de urze:

            
        1º. Clas mel rosmaninho  Apis Ventura                      1º Clas mel Urze mel de Barroso
                      



           
       2º. clas.            Montes do Côa                                2º Clas                 Mel Carochinha                                                                                                                 


               
      3º. clas.       Mel Carochinha                                          3º. clas.            José Luís Teixeira


Mensão honrosa para os meis abaixo designados. Contatos dos meis a concurso pedir a confrariadomel@gmail.com

Mel serra de Portel                                                                 Mel Monte Aliste Sejas de aliste

Mel da Eira Monfortinho                                                         Mel Carla   Montalegre

Mel José Oliveira  Montargil                                                    Mel Montesino Bragança


João Valente confrade da confraria do mel